13 julho 2011

COMO CALCULAR O PREÇO DE VENDA DO SEU CROCHE


Olá, amiga (o)!

Hoje quero falar com você sobre dois importantes assuntos:
  1. COMO CALCULAR O PREÇO DA SUA PEÇA DE CROCHÊ 
  2. CAMPANHA PELA VALORIZAÇÃO DOS TRABALHOS DAS CROCHETEIRAS, TRICOTEIRAS E ARTESÃS EM GERAL.
Preliminarmente, vale ressaltar que não faço crochê para venda, exatamente porque o nosso trabalho artístico não é devidamente valorizado. Acho absurdamente barato o que se cobra e o que se paga pelas peças de croché. No entanto, como a minha formação é em Administração de Empresas, posso te dar algumas dicas de como calcular um preço justo para a sua peça. Então, vamos lá!!!

I - COMO CALCULAR O PREÇO DE VENDA DO SEU CROCHÊ

São vários os itens que devemos levar em consideração quando vamos calcular o preço de venda de uma peça de crochê...  Vamos primeiramente calcular o seu PREÇO DE CUSTO e depois o PREÇO PARA VENDA.

PREÇO DE CUSTO:
  • CALCULE SEU TEMPO DE TRABALHO:  
Para encontrar esse tempo faça o seguinte calculo:
    • Estabeleça a quantidade de horas que você queira trabalhar por dia. 
      • Suponhamos que você tenha estabelecido 6 horas de trabalho por dia. 
    • Multiplique essa quantidade de horas de trabalho (6) pela quantidade de dias de trabalho (?).
      • Calcule a quantidade de dias da seguinte forma:
        • Supondo que você tenha escolhido trabalhar de 2ª a 6ª Feira, são 5 dias por semana. 
        • Se considerarmos um mês com 4 semanas, multiplique  5 dias x 4 semanas = 20 dias de trabalho no mês. 
    • Agora faça a seguinte conta:
      • 6 horas de trabalho por dia x 20 dias = 120 horas de trabalho no mês.
      • Assim, você vai encontrar quantas horas vai trabalhar  por mês. Anote mais esse números para futuros cálculos.
  • CALCULE O VALOR DA SUA HORA DE TRABALHO: 
Estabeleça o quanto você quer ganhar por mês, tecendo crochê. Anote esse valor, também, para ser usado em todos os seus futuros cálculos.
    • Exemplificando:
      • Suponhamos que você, queira ganhar R$ 1.200,00 (um mil e duzentos reais), por mês. Para saber o valor da sua hora de trabalho, faça a seguinte conta:
        • Divida o valor da remuneração que você estabeleceu (R$ 1.200,00) pelas horas de trabalho, ao mês (120) = Isso vai resultar  em  R$ 10,00 (dez reais), que é o valor da sua hora de trabalho. 
          • (R$ 1.200,00 : 120 horas = R$ 10,00 a hora de trabalho).
            • Para saber o valor do seu minuto trabalhado, faça a seguinte conta:
              • Divida o valor da hora (R$ 10,00) por 60 minutos (R$ 10,00 : 60 minutos = R$ 0,1666666 o minuto trabalhado... Arredonde para R$ 0,17 centavos (dezessete centavos).
              • Portanto o seu minuto de trabalho custa R$ 0,17 (dezessete centavos).
    • Depois disso é só cronometrar o tempo gasto para tecer a peça. Multiplique esse tempo pelo valor do seu minuto... Assim você encontrará o custo do seu tempo para tecer aquela peça.
  • CALCULE OS GASTOS PARA A COMPRA DO MATERIAL: 
Considere o quanto que você gastou com o transporte (gasolina, táxi, passe de ônibus ou metrô), para comprar o material. O valor encontrado tem que ser dividido proporcionalmente para cada material comprado...  
    • Exemplo: 
      • Se você gastou R$ 5,00 (cinco reais) de ônibus para comprar 10 novelos de linha, você deve dividir os  R$ 5,00 pelos 10 novelos...
        • (R$ 5,00 de transporte : 10 novelos = R$ 0,50).
          • Portanto, foram gastos R$ 0,50 (cinquenta centavos) para comprar cada novelo). 
      • Acrescente, também, o valor do seu tempo gasto para comprá-los.
        • Exemplificando:
          • Suponhamos que você tenha gastado 1 hora pra comprar seus 10 novelos. Se a sua hora custa R$ 10,00, podemos concluir que você gastou R$ 10,00 + R$ 5,00 do transporte = R$ 15,00.  
            • Portanto, R$ 15,00 foi o custo do seu tempo para comprar os 10 novelos .
          • R$ 15,00 : 10 novelos =  R$ 1,50 (um real e cinquenta centavos),  que é o custo do seu tempo para comprar cada um dos novelos. 
          • Somando tudo isso você vai encontrar o custo real de cada novelo:
            • R$ 7,00 de cada novelo + 
            • R$ 1,50  (um real e cinquenta centavos), do custo do seu tempo para comprar cada um dos novelos = 
            • R$ 8,50 (oito reais e cinquenta centavos).
              • Assim você encontrou o valor real de cada novelo (R$ 8,50).
    • Etiquete cada novelo com o preço que ele te custou realmente. Para facilitar cálculos futuros. 
      • DICA PRECIOSA: 
        • Para baratear seu custo, evite fazer pequenas compras. Isso encarece seu preço e pode prejudicar suas vendas, devido a competitividade de mercado. Procure fazer suas compras em maiores quantidades e nas lojas que têm os melhores preços.
  • CALCULE O PREÇO DO MATERIAL GASTO: Depois do preço do novelo ter sido acrescido dos custos para comprá-lo, vamos calcular o preço do material gasto na sua peça. 
    • 1º - Calcule a quantidade. Se você tiver uma balança própria para fios, pese o fio antes de começar a tecer o seu trabalho e também, depois que o terminar. Se você não tiver a balança, não tem problema, faça no olhômetro mesmo. Se você achar que gastou meio novelo, divida o preço final dele por 2. Se gastou 1/4 divida o preço final por 4... E assim sucessivamente. 
    • 2º -  Multiplique essa quantidade pelo valor total... O resultado será o valor que gastou com o material que usou. Anote esse valor... Todo custo que tiver deverá ser levado em consideração... Inclusive aquele com a pesquisa (revista, net, criação... etc).
  • LEVE EM CONTA O GASTO COM ENERGIA ELÉTRICA GASTA, SE FOR O CASO:  Leve em conta o gasto com a conta da energia elétrica. Por esse motivo, procure tecer, seus crochês, em lugares arejados e com a claridade natural. 
    • Posicione sua cadeira de costa para a claridade. Nessa posição a luz incide diretamente no seu trabalho, clareando os pontos, facilitando a sua visualização... Assim você evita o gasto de energia elétrica. Mesmo que seja necessário o uso da energia elétrica, procure também se posicionar de costa para a luz, para que o seu calor esquente suas costas, diminuindo assim as dores nas costas. Evite ficar de frente para a luz ou claridade, ela pode prejudicar sua visão. 
  • LEVE EM CONSIDERAÇÃO ONDE VAI VENDER SEU TRABALHO: 
Para estabelecer o preço do seu trabalho, é preciso também saber para quem você vai vender e levar isso em consideração. 
    • Portanto, antes de estabelecer o preço de venda, leve em consideração:
      • Se vai vender em um bairro de poder aquisitivo mais elevado ou não. Se for em um bairro de poder aquisitivo maior, você poderá adicionar mais alguns reais. Caso contrário, procure manter seus ganhos no limite para não inviabilizar as suas vendas. 
      • Atualizado em 28 jul 2011... Não fui feliz na minha colocação anterior. No título anunciei onde vai vender e no momento da descrição para quem vai vender... Ela esta incompleta e dúbia e por esse motivo, acredito, causou um mal entendido... Portanto vou aqui reescrever e esclarecer o assunto, para que não paire duvidas sobre o mesmo... "Para estabelecer o preço do seu produto é preciso também levar em consideração onde você vai vender esse produto. Portanto, antes de estabelecer seu preço de venda, leve em consideração se é em um bairro de poder aquisitivo maior ou não. Se for em um bairro de poder aquisitivo maior você poderá adicionar mais alguns reais. Isso devido ao seu deslocamento ou pelo aluguel (ou valor do seu imóvel próprio)... Se você não mora nesse bairro, o seu deslocamento até lá e o seu tempo gasto, têm um custo. É por isso que todo trabalho que leva em conta um deslocamento até a sua casa é cobrado mais caro ou até uma taxa de visita, dependendo da distancia. Por isso esse custo deve ser levado em consideração e é justo que cobre por ele. Se você já mora nesse bairro nobre e você oferece conforto a cliente que vai até você... É justo também que você cobre por ele, como faz qualquer loja... As pessoas que moram em bairro assim já estão acostumadas a pagar por isso e na maioria absoluta das vezes não reclamam. As que reclamam são aquelas que estão ali sem ter um poder aquisitivo compatível com o padrão de vida que levam. O que essa cliente refinada e elegante quer é a sua atenção, conforto, comodidade e uma mercadoria de qualidade excelente... As pessoas chiques e elegantes sabem valorizar todo seu esforço nesse sentido. Veja só! Se você vai comprar uma peça de roupa ou qualquer outra mercadoria em um bairro nobre onde o estabelecimento tem uma decoração de encher os olhos, onde o jardim já anuncia que teve o dedo de um paisagista, que tem estacionamento próprio com manobristas, copeiras para te servir desde um cafezinho a licores, guloseimas, água mineral com ou sem gás, champanhe etc. Onde seus ambientes são climatizados e aromatizados, banheiros limpos e cheirosos, funcionários educados e preparados para te atender etc e tal... Você pagará bem mais caro por esse conforto todo, não é mesmo? No preço da mercadoria dessa loja tudo isso está embutido. você paga por ele... No entanto, se você está interessada em comprar esse mesmo produto, oferecido nessa loja chiquérrima, por um preço menor, você vai procurar uma loja mais simples, onde nada disso está embutido no preço, não é mesmo? Você não vai encontrar em uma loja Chiquérrima um produto pelo mesmo preço que você pagaria em uma loja mais simples, não é mesmo? Essa verdade é valida também para você, artesã, que atende seus clientes em sua casa de bairros nobres... É justo que você, também, cobre pelo conforto que você oferece para essa pessoa comprar o seu produto. Afinal seu aluguel ou seu imóvel e tudo mais, têm um valor maior... Até o IPTU de um bairro melhor é mais caro que de um bairro simples... Sua despesa é toda maior... Se tem um bazar nesse bairro, a linha é mais cara, do que na 25 de Março... Por isso concorrer com quem tem baixo custo de produção é mais difícil... Se o seu cliente vai a sua casa e você mora em uma região mais nobre seu imóvel tem valor maior e sua casa consequentemente oferece mais conforto ao seu cliente o que é também considerado como custo, como em uma loja qualquer... Se a loja é luxuosa e te oferece vários confortos, é justo que você pague por ele... Se a loja é simples e em um ponto barato, você não poderá cobrar pelo luxo ou conforto que não oferece... Porque para você essa hipótese não seria verdadeira??? Leve tudo isso em consideração... Quero deixar bem claro que não estou defendendo que você faça o acréscimo do preço pela cara do cliente (como aqui comentaram) mesmo porque você pode cometer um grave erro com esse tipo de avaliação... Normalmente as pessoas muito ricas procuram viver mais no anonimato e sem a necessidade de chamar muita atenção e de demonstrarem suas posses... Gostam de coisas boas, no entanto, discretas. Os novos ricos ou os que querem aparentar uma riqueza que não têm é que fazem questão de demonstrarem isso... Poderia aqui elencar casos e mais casos reais de demonstração disso... Portanto não se esqueça que estou defendendo, sim, o acréscimo justo dos custos que você tem...
  • PESQUISE OS PREÇOS COBRADOS NA SUA REGIÃO: 

Não se esqueça, também,  de pesquisar o preço cobrado no mercado onde oferecerá seu produto, para que seu preço não fique muito aquém ou muito além deles. É importante observar esse item para que o seu produto tenha competitividade.   ( Não bastasse a falta de valorização da nossa mão de obra, arrumamos agora um concorrente de peso... Nosso mercado tem sido inundado de CROCHÊS DA CHINA, que são de muito bom gosto  e baratíssimos. A mão de obra daquele país, que é muito desvalorizada, e a sua politica de governo, fazem com que seus preços sejam muito baixos e de grande competitividade, no nosso mercado e, também, nos de vários outros Países, mundo afora... O que resulta numa concorrência totalmente desleal).
  • LEVE EM CONSIDERAÇÃO A QUALIDADE DO SEU TRABALHOS: 
Se o seu trabalho é de bom gosto... Se ele foi executado com um produto de qualidade superior e se o seu trabalho tem um bom acabamento, isso significa que ele tem qualidade, o que o diferencia dos demais no mercado. Para tecer com capricho você gasta mais tempo... Por isso, normalmente, os crochês muito baratos não têm tanta qualidade. São tecidos com os piores materiais e sem aquele capricho e acabamento necessários... Esse é um bom argumento na hora da venda. Faz com que seu cliente valorize o seu trabalho... E valorizar significa maior valor... E consequentemente um acréscimo no preço que será aceitável.
    • DICA: 
      • Uma peça de bom gosto é aquela que agrada a maioria das pessoas. Cores muito fortes e trabalhos muito rebuscado são mais difíceis de agradar e consequentemente de vender. A máxima, então, é optar pelo mínimo... Teça peças que sejam indispensáveis as pessoas...  
        • Quanto maior for a qualidade do seu trabalho, 
        • Quanto mais prática for a sua peça, 
        • Quanto menos rebuscada ela for, 
        • Quanto mais simples e elegante for, 
        • Quanto melhor preço tiver, 
        • Maior será a possibilidade de agradar a maioria pessoas e de torná-la indispensável... 
        • Em contrapartida maior será a possibilidade de sua venda.
  • PREÇO DE CUSTO: 

Depois de todos esses cálculos e reflexões, some os valores de cada um dos itens anteriores  para obter o seu PREÇO DE CUSTO. 
  • PREÇO DE VENDA: 
Multiplique o PREÇO DE CUSTO por 2 e você encontrará o seu PREÇO DE VENDA... Assim 50% desse valor fica para cobrir o custo e para repor os materiais e os outros 50% é o seu lucro liquido, parte da sua remuneração mensal. Agora, se você tem uma empresa e paga impostos, comissão de vendedor, aluguel, água, luz, telefone, etc, etc, etc... Leve tudo isso em consideração e eleve proporcionalmente seus preços.  
Cobre um preço justo pelo seu trabalho... Não permita que, pessoas inescrupulosas e espertas, te explorem... 

Depois de tudo isso, te desejo... BOAS VENDAS!!!

II - CAMPANHA PELA VALORIZAÇÃO DOS TRABALHOS DAS CROCHETEIRAS, TRICOTEIRAS E ARTESÃOS EM GERAL

Diante de todos os itens anteriores dá pra perceber o quanto as nossas amigas crocheteiras, tricoteiras e artesãs, não valorizam os seus trabalhos, como um todo. A maioria dobra o valor do material gasto e pronto... Isso pode não gerar prejuízo financeiro, mas gera, com certeza, a desvalorização do trabalho de uma classe...

Sou uma das pessoas que engrossa a fila daquelas que torcem pela valorização dos nossos trabalhos. 

Se você também pensa assim... O que acha de fazer uma matéria no seu blog sobre esse assunto? Podemos chamar isso de CAMPANHA PELA VALORIZAÇÃO DOS TRABALHOS DAS CROCHETEIRAS, TRICOTEIRAS E ARTESÃS EM GERAL. Incluí aqui todas as artesãs porque o nosso artesanato como um todo não é valorizado como deveria... 

Sugestão de leitura de matérias que tratam do mesmo tema para sua analise e reflexão:
  1. http://www.sonholilas.com.br/2008/09/18/dica-para-calcular-preco-de-venda/
  2. http://www.mulhercriativa.com.br/voce-sabia/aprenda-a-calcular-os-gastos-e-colocar-valor-no-seu-produto 
  3. http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/como-calcular-o-preco-de-venda-dos-produtos/21295/

QUEM ESTÁ PARTICIPANDO DESSA CAMPANHA:
  1. 14 JUL 2011 - Ana Paula do blog SALINHA DE CROCHÊ  aderiu a campanha http://salinhadocroche.blogspot.com/2011/07/campanha-pela-valorizacao-do-croche.html ;
  2. 15 JUL 2011 - Luzia do blog ARTES EM CROCHÊ DA LU, também divulgou essa matéria http://artesemcr ochedalu.blogspot.com/2011/07/falando-de-crochet-como-calcular-o.html ; 
  3. 17 JUL 2011 - Márcia do blog CROCHÊ, também aderiu a campanha divulgando essa matéria http://www.croche.tv/2011/07/mais-squares-e-crochet-by-numbers.html ;
  4. 28 JUL 2011 - A Menina Arteira, do blog MENINA ARTEIRA, divulgou o link dessa matéria http://fazendoartecomajo.blogspot.com/2011/07/falando-de-crochet-como-calcular-o.html?showComment=1311884298961#c4318248537887449814 ;
  5. 08 AGO 2011 - Bethinha, do blog BETHINHA- CACHECÓIS E SAPATINHOS, também aderiu a campanha divulgando no seu blog... Confira! http://cachecoisesapatinhos.blogspot.com/2011/08/campanha-pela-valorizacao-dos-trabalhos.html;
  6. 11 NOV 2013 - Maria Elisabete Silveira, do blog ENTRE LINHAS E ARTES, também aderiu a campanha e fez uma matéria interessante sobre o assunto. Confira no seu blog: http://entrelinhasearte.blogspot.com.br/2013/11/preco-de-venda-do-croche.html;
  7. 12 FEV 2014 - Maria Elisabete Silveira, do blog ENTRE LINHAS E ARTES, fez uma matéria muito interessante sobre a importância anunciar bem o seu produto... Passe por lá e veja... http://entrelinhasearte.blogspot.com.br/2014/02/vendendo-seu-croche.html;

Abraços com carinho,

Sônia Maria

78 comentários:

  1. Excelente matéria Sonia... parabens!!! quanto ao "Croche da China", aliás eles tem entrado em todas as areas do mercado mundial, desvalorizando muita coisa né...

    Mas as suas dicas são extremamente interessantes e corretissimas... Mais uma vez Parabens!!

    Abçs

    Izy

    ResponderExcluir
  2. gracias Sonia por enseñarnos cómo tener que vender nuestras manualidades.
    Lo voy a tener en cuenta. Besos

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, Sönia Maria!!!
    Adorei a postagem , tudo muito bem explicado, bjs.
    Lu Gradice

    ResponderExcluir
  4. Oi Sônia excelente post, é sempre bem difícil mesmo estabelecermos um preço para os nossos trabalhos.
    E concordo quando você diz que a mão de obra é pouco valorizada, infelizmente.
    Obrigada pelas dicas maravilhosas aqui no seu blog!!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi Sônia, tudo bem?
    Nossa menina, você tem razão em tudo que disse, é muito dificil administrar custos, preços, valores, concorrência, China.
    É por isso que faço por amor a arte e para doações, porque caso contrário iria morrer de fome....rsrs
    Tenha uma boa semana.
    2011 beijos
    Iris

    ResponderExcluir
  6. Amiga linda vc como sempre faz tudo perfeito essa de calcular seu trabalho foi maravilhoso,parabéns ah
    seu cantinho é lindo ,muito lindo eu te adoro amiga,desculpe por não passar mais vezes,bjus que Deus te proteja.
    http://blogdasonhagleide.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Sonia, muy agradecida por todas estas invalorables informaciones. La mayoría de las veces,nosotras las artesanas perdemos mucho dinero porque no sabemos valorar justamente nuestro trabajo. Hacía falta quien nos diera un conocimiento tan importante para hacer valer nuestra labor. Muchas gracias.

    ResponderExcluir
  8. Gracias por ayudarnos pero nunca estuvo muy bien pagado

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pelas dicas... e tudo o resto... a sua generosidade em partilhar e explicar tudo o que faz.
    Bjs
    Anna

    ResponderExcluir
  10. Olá Sônia. Adorei as dicas, nem sempre sabemos cobrar pelos nossos trabalhos.O nosso artesanato precisa ser mais valorizado.
    Bjs....

    Rosangela.

    ResponderExcluir
  11. Sonia mesmo não vendendo o que faço achei muito legal a sua ajuda.Deus continue te abençoando é minha oração por você.

    ResponderExcluir
  12. Bom Dia!!

    Querida Sônia Maria, obrigada por ensinarmos a valorizar nossos trabalhos,pois realmente as pessoas ñ dão o devido valor aos trabalhos manuais em geral, e essa dica que vc nos forneceu com tanta clareza e delicadeza fica fácil de cobrar...Deus Abençoe sempre..bjsss...uma linda quinta pra ti....

    ResponderExcluir
  13. Oi Sônia,

    essa postagem é super bem-vinda e por isso hoje fiz uma postagem indicando seu texto pra todos, pra quem vende e pra quem compra trabalhos manuais. Acho importante a tomada de consciência dos dois lados interessados.

    Um grande agraço,

    Ana Paula
    Salinha do Croché

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde

    Obrigado pelas sua dicas maravilhosas de como fazermos os nossos preços e assim vlorizarmos mais os nossos trabalhos. Aqui em portugal temos o mesmo problema em relação aos "croches da China".

    Beijos
    Marinela(Lisboa-Portugal)

    ResponderExcluir
  15. Hola Sonia Maria, muchas gracias por la ayuda que nos brindas para valorizar nuestros trabajos en crochet, ya que la verdad nunca estuvieron valorizados como se debería, yo realizo este tipo de trabajo porque me encanta, he intento darle el valor que creo se merecen, ya que intento hacerlo lo mejor posible y con un sello personal. Voy a poner en mi blog tu link para que todas las personas interesadas en este tema pasen por el tuyo para leerlo.
    Mi blog: http://marielacrochets.blogspot.com
    Saludos desde Paraguay!!!

    ResponderExcluir
  16. Olá Sonia fico feliz por ter me aceitado no facebook minha irmã Cláudia me indicou o seu blog no qual achei o máximo está me ajudando muito com o meu que estou começando e tirando dúvidas antigas acho que já melhorei bastante e continuo melhorando de uma olhadinha no meu e veja se estou indo bem!!! é http://nicefazendoarte.blogspot.com que vc tenha a cada dia mais e mais sucesso!!!!! Valeu!!!!

    ResponderExcluir
  17. Bom Dia SÔNIA gostei de toda matéria mas essa parte tb me ajudou bastante .LEVE EM CONSIDERAÇÃO ONDE VAI VENDER SEU TRABALHO: Para estabelecer seu preço é preciso também saber a quem você vai vender o seu trabalho e levar isso em consideração. Portanto, antes de estabelecer o seu preço de venda, leve em consideração se é em um bairro de poder aquisitivo mais alto ou não. Se for em um bairro de poder aquisitivo maior você poderá adicionar mais alguns reais. Caso seja o contrário, procure manter seus ganhos no limite para não inviabilizar as suas vendas.

    ResponderExcluir
  18. Obrigada Sônia Maria, por este post muito esclarecedor... fiquei feliz em saber que estou cobrando um preço justo e digno para o meu trabalho.
    Nossos trabalhos têm que ser valorizados sim! Nós dedicamos tempo, conhecimento, boa vontade... e isso tudo dever ser recompensado.
    Obrigada por compartilhar seus conhecimentos e bom senso.

    ResponderExcluir
  19. Olá Sonia...é um prazer visitar seu blog,como sempre....e hoje agradeço por mais essa aula....pois o artesanato no Brasil é pouco valorizado ,sendo que esse país é rico em artesãos ...esse é um assunto que merece nossa atenção ,pois devemos valorizar o que é nosso,o nosso povo tão criativo ....Obrigada por me ensinar como valorizar meu trabalho e espero que a idéia dessa campanha contagie a todas(os)que trabalham com artesanato....Beijos e gratidão!!!!

    ResponderExcluir
  20. Oi Sônia Maria,
    Maravilhosa postagem.
    Eu não fazia todos estes cálculos, mas fazia mais ou menos parecido, e as vezes ficava pensando, será que cobrei muito ou pouco.
    Assim fico mais segura, para cobrar o que vendo.
    Obrigada amiga, mais uma vez, você e o nosso anjo da guarda.
    Beijo
    Izabel

    ResponderExcluir
  21. Finalmente estou conseguindo postar minhas felicitações pelo teu Blog. É tudo de bom. Parabéns e continue sempre nos enriquecendo com as tuas idéias. Um abraço. Suzi.

    ResponderExcluir
  22. Oi, Sônia!
    Suas dicas são preciosas! Obrigada por elas.
    Conheci o seu blog através do link da postagem de uma amiga e estou adorando aqui. Parabéns! Seu blog tem tanta coisa legal que vou demorar um bom tempo para poder ver tudo. hehehe
    Vou começar a segui-la já. : )
    Beijos e até mais, amiga crocheteira.

    ResponderExcluir
  23. Oi Sonia!
    Tudo bem?
    Só quero dizer que vc está muito linda nesta foto acima!!!!!!!!!!!!!1
    Linda mesmo!
    Falar do seu blog não é preciso, pois é tudo de bom!

    Parabéns amiga pela dica!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Oi Sônia,

    obrigada pelos recadinhos. Aquela lã que você viu lá no blog e um fio argentino. Eles tem uma loja aqui em São Paulo, lá na Rua 25 de março, mas também tem uma loja virtual: www.aslan.com.br

    Torcendo pra campanha decolar.

    Beijo,

    Ana Paula
    Salinha do Croché

    ResponderExcluir
  25. Sônia Maria publiquei a flor em meu blog com link para o seu...bjs


    Dolores

    ResponderExcluir
  26. Querida Sônia...
    Amei o seu blog. Como não tenho blog, nem sou familiarizada com ele, não postei nada lá.
    Esses dias eu estava atrás de um gorro soltinho para uma amiga e acabei dando no seu blog. Desnecessário dizer que fiquei maravilhada e fiquei tantas horas olhando tudo que nem me dei conta. Já fiz florzinhas para colocar em alguns xales que darei de presente na próxima semana, que aqui é frio de montão e os xales são boas opções e o gorro fui parar em um link que explicava no YouTube, o tal Chapéu Maravilhoso.
    Sou Engenheira Agrônoma e fora as minhas atividades profissionais normais, sempre gostei de trabalhos manuais, que usava para dar de presente. Mas com isso acabaram vindo encomendas diversas e eu também faço isso nas horas vagas, sob encomenda. Mas tenho que concordar com você. Os trabalhos artesanais são realmente pouco valorizados quando as pessoas questionam o preço. Não sabem como é produzir uma peça ponto por ponto, ter uma boa apresentação e acabamento.
    Gostei muito da explicação que deste sobre calcular o valor das peças e vou aproveitar a ideia.
    Assim que eu tiver um tempinho, vou tentar fazer um blog para postar as coisas que eu faço, mas, por enquanto, vou falando com você aqui pelo e-mail mesmo.
    Parabés pelas tuas postagens e gráficos. Eu achei eles bem didáticos e entendi direitinho.
    Um abraço.
    Bem, como não me apresentei antes, meu nome é Suzana e moro em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Quando quiser algo aqui dos pampas que eu possa providenciar, estou à disposição.
    Abraços.
    Suzi.

    ResponderExcluir
  27. Oi, excelente idéia, acredito demais no trabalho manual, e deve ser muito mais valorizado ,beijokasss.

    ResponderExcluir
  28. mary gonzalez mendoza
    15:18 (9 horas atrás)

    Hola un saludo de Ruidoso N.M. USA mil gracias por mostrarnos su trabajo con sus tutoriales he aprendido a tejer, todabia no muy bien pero me encanta , me gustaria saber como puedo hacer para traducir su pagina y de nuevo gracias.

    ResponderExcluir
  29. Olá, Mary querida!
    Muito Obrigada, pelo seu e-mail atencioso!
    Para traduzir minha pagina: Observe do lado direito da 1ª pagina do blog; logo abaixo da minha foto; tem uma caixinha: TRANSLATE MY PAGE (Google Translate). Clique nela e escolha sua língua...
    Veja passo-a-passo na foto que te mandei...
    Abraços com carinho,
    Sônia Maria

    ResponderExcluir
  30. Simone Souza, disse no Facebook:

    "Muito bom..Beijos querida e ótima Noite!"

    Ontem às 00:38

    ResponderExcluir
  31. Miriam Nakutis, disse no Facebook:

    " M-a-r-a-v-i-l-h-a !!! Compartilhei"

    há 23 horas · Curtir

    ResponderExcluir
  32. Dioneia Koguta, disse no Facebook:

    "É bom saber calcular o preço pra não explorar ninguém, e fazer parte da campanha pela valorização das crocheteiras."

    há 10 horas

    ResponderExcluir
  33. Jaqueline de Paula, disse no Facebook:

    "ja li adorei tbm estou com vc contra a desvalorização do nosso tra balho bjss adorei sua materia !!!"

    quarta às 23:55

    ResponderExcluir
  34. Alessandra da Silva, disse no Facebook:

    "Oi Sônia! Adorei o post sobre como calcaular o preço de venda dos crochês e afins!! Nossa, como é dificil vender as coisas que faço... não posso colocar o real valor de venda pq sempre vão pensar "nossa, esse $$$ todo por isso?"...
    Ninguém pensa no material que gasto, principalmente na dedicação na realização do trabalho... ai, como fico brava com isso!! rsrsrsrrs! Mas td bem, só passei mesmo pra elogiar seu trabalho! bjis!!!

    há ± 1 hora

    ResponderExcluir
  35. Bom dia Sônia!Vim retribuir a sua visita.Realmente temos que valorizar nossos trabalhos.A qualidade do nosso trabalho,principalmente.Uma conhecida, fez um tapete que tinha tudo prá ser lindo,mas o acabamento comprometeu a beleza dele.Eu,preocupo muito com os detalhes!Claro que não sou perfeita,mas,com amor e dedicação conseguimos fazer trabalhos lindos!
    Vou visitá-la mais vezes,conheci outros blogs que você tem.Com carinho.Bjs da Lada

    ResponderExcluir
  36. boa tarde, Sonia...
    Gostei muito da maneira que ajuda a explicar como valorizar o trabalho, apesar que isto vem me ajudando muito, eu já tenho elaborado já este sistema no meu trabalho...tenho vendido bem, hj o meus artesanatos tem ajudado no meu orçamento.
    bom final de semana...

    ResponderExcluir
  37. OI SÔNIA, tb acho que devemos valorizar os trabalhos manuais ainda mais eu que sou lerda pra esses assuntos morro de vergonha de por preço nas coisas, e olha que aqui esse material é super caro em vista do que vejo nos sites por ai uma linha anne aqui está saindo por 8,20, acabei d efazer um trabalhinho de toalhinhas pra uma amiga pra vc ter idéia de como não sei mexer com isso pedi pra ela mesma colocar os preços nas peças iguais aos que ela comprou em uma feira de artesanato, pq realmente não sei como fazer isso mas agora salvei esse post teu vou estudar ele bem e assim acho que vou aprender melhor!

    ResponderExcluir
  38. Adorei a matéria. Já calculava mais ou menos o valor real do meu trabalho, mas na matéria mostra que faltava detalhes preciosos que eu não sabia.
    Obrigada pela aula didática. :D

    ResponderExcluir
  39. Sônia, acesso frequentemente seu blog. Sou sua fã. Já aprendi muita coisa com vc. Adorei as explicações sobre o cálculo do preço das peças. Concordo plenamente que os trabalhos artesanais não são valorizados e achei bastante interessante essa campanha de valorização. Parabéns pela iniciativa! Linda Maria (de Teresina-PI)

    ResponderExcluir
  40. Sônia
    Uma ótima matéria para ser divulgada. Muito bem explicada. Concordo em tudo que falaste. Parabéns pela luz a muitas crocheteiras e artesãs e pela iniciativa, beijão!!
    Márcia

    ResponderExcluir
  41. Olá amiga espero que esteja tudo bem contigo, falando do preço acho que baseado no trabalho de fazer a tela e depois trabalhar o ponto sobreposto , aquele que te mandei a foto cobrei R$ 130,00; 80,00 mão de obra e 50,00 de barbante medida era de 1,14mt por 83cm; agora fiz 2 pequenos só trabalhado o da borda mão de obra 50,00 cada e estou fazendo também mais um de 1mt por 1,70 esse vou pedir 100,00 de mão de obra , será que está muito caro?
    Mudando de assunto gostaria que se você tiver mais alguns modelos de cachecol no crochê por favor me mande, pois eu queria fazer mais um para minha mãe , mas não fosse a trança mas um ponto tão bonito quanto esse.
    Obrigada até a proxima. Beijos.
    Dionéia

    ResponderExcluir
  42. muchísimas gracias por esta información! me ha aclarado un montón de dudas que tenía!
    saludos!

    ResponderExcluir
  43. Hildileia Travasso, em 09 de julho, disse no Facebook:

    "Bom dia!!! Sonia que Deus abençoe o seus dias e te conserve esta pessoa tao inteligente e caprichosa com seus trabalhos minha querida eu amor seus tabalhos eles são maravilhosos"

    ResponderExcluir
  44. Muito Obrigada, Hildiléia! Deus te abençoe muitíssimo também!
    Bjs

    ResponderExcluir
  45. Sônia,

    é verdade, se a Pimentinha estivesse viva, talvez nos visitasse.

    Abraço apertado,

    Ana Paula
    Salinha do Croché

    ResponderExcluir
  46. Oii Sônia..tdo bem?
    Vim agradecer o carinho comigo lá no blog! E agradecer-te por estas preciosas dicas, mas justamento por esta desvalorização de preços q não trabalho com croche, faço só por hobby, e para presentear.
    Beijinhos com carinho Mô ;)

    ResponderExcluir
  47. Olá Sônia, mais uma vez, fazendo posts de utilidade geral.
    Gostei e concordei com tudo, exceto na parte em que diz: Para "acrescentar" no preço caso fosse p/ alguém de um lugar "melhor" digamos assim...
    Eu falo isso por experiência própia, eu DETESTO quando me passam um preço de acordo com a minha face, minha vestimenta, ou a bolsa que uso, sejam peças finas, ou baratas, não importa!
    Para mim, o preço é um só, para todos!preço justo, e ponto.
    Creio que essa postura seja extremamente anti-profissional, mas de qualquer forma respeito a sua opinião.
    Parabéns, pelos assuntos relevantes colocados aqui..Muito sucesso...!

    ResponderExcluir
  48. Olá, Madalena querida!
    A questão de cobrar mais caro em bairros mais nobres é porque lá tudo é mais caro.
    Se eu moro em um bairro de poder aquisitivo menor... Pago de aluguel x e ...
    Se moro em um bairro de poder aquisitivo maior meu aluguel será x + y .
    Isso justifica uma cobrança maior em bairros de poder aquisitivo maior... Isso porque minha despesa é maior...
    Se você for em uma loja que está instalada em um imóvel simples o preço é um...
    Se você for em uma que está em um imóvel maior, mais confortável, com ar condicionado, que oferece um cafezinho, licor e etc... o valor da mesma peça nessa 2ª loja será muito mais caro... Isso porque no seu preço já está embutido todo esse custo de infraestrutura, conforto e paparicação... Nós pagamos e caro pelo conforto e paparicações que recebemos...
    O mesmo ocorre com quem faz crochê o9u qualquer artesanato em casa para venda.
    Se eu moro em um bairro simples meu custo será menor e o conforto que oferecerei a minha cliente também... Daí meu preço ser menor...
    No entanto se eu moro em um bairro mais nobre, meu aluguel será maior e o conforto que oferecerei as minhas clientes também... Então posso cobrar um pouco mais por isso...
    Isso serve também para quem mora em imóvel próprio...
    É justo cobrar mais em bairros mais nobres... E é por esse motivo que tudo em bairros mais nobres custam mais caro...
    Abraços com carinho,
    Sônia Maria

    ResponderExcluir
  49. Olá Sônia:
    Entendo todos os seus pontos de vista, mas continuo discordando.
    Ainda que hajam essas diferenças, (óbvias), o "meu custo" é o mesmo quer eu venda para uma faxineira, ou para uma médica!
    Se eu tivesse uma loja aí sim, a conversa mudaria de rumo, pois haveriam gastos indiretos a serem computados.
    Mas creio eu, que esse não seja o caso da maioria das pessoas.
    Falo isso em minha própia experiência , já fui vítima disso, pra "x" custava tanto, para mim, custou mais!
    Isso é revoltante!Além do que podemos caracterizar como discriminação, normalmente vemos a discriminação contra os mais humildes, ignorantes, desfavorecidos em geral, porém ela também pode ocorrer na contra mão!
    Não é ruím ter dinheiro, uma condição melhor, (no fundo é o que todos nós buscamos não é?), porém, preço é preço, se eu vendo tendo o mesmo custo , não há razão para aumentar o preço, se eu estiver diante de uma empresária, ou diante de uma atendente de loja por exemplo..
    Caso hajam gastos indiretos : Para eu chegar naquele bairro, (que por sinal é de alto padrão) aí sim, se gastei uma condução por exemplo, é natural que esse custo seja embutido, afinal eu gastei!
    Mas se, o ponto de venda (seja qual for),for o mesmo, para qualquer pessoa, então o preço também deverá ser.
    Mas essa prática que você defende, (e têm todo o direito, é a sua opinião), é muito comum, infelizmente!
    Só me pergunto, se você visse isso acontecer com você, bem na sua frente, você gostaria de pagar um preço, talvez...uns 40% à mais?
    Como se sentiria?
    Eu não me sentiria bem, mas cada pessoa reage de uma forma não é ?
    E mais uma vez deixo registrado, que respeito suas opiniões, só não concordo com elas.

    ResponderExcluir
  50. Olá, Madalena!

    Sinto em não ter consigo me fazer entender. Não defendo essa pratica que você insiste em dizer que estou defendendo... Eu também não me sentiria bem no exemplo que você citou... E nem defendo essa pratica. Acredito que ninguém se sentiria...

    Meus argumentos se esgotaram...

    Eu também deixo aqui registrado que:
    O que você diz que defendo não é verdadeiro.

    Eu defendo sim um acréscimo de um custo.

    Muito Obrigada pela colocação da sua experiencia como compradora que eu concordo ser correta...

    Atenciosamente,

    Sônia Maria

    ResponderExcluir
  51. Olà Sônia adorei as dicas porque eu como outras artesãs muitas das vezes fucam desmotivadas em fazer trabalhos manuais por causa da desvaloriação de nosso trabalho.
    cloquei o link de sua matéria em meu blog.
    http://fazendoartecomajo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  52. Sonia, Fiz um post falando do assunto e coloquei um link pra sua postagem. Parabéns, fazia tempo que procurava uma orientação. Beijo.

    ResponderExcluir
  53. Olá Sonia!
    Gostei muito da matéria, pois realmente artesanato não é valorizado. Na minha opinião, as artesãs deveriam cobrar no mínimo a mão de obra de 01 salário mínimo por mês ( mais ou menos três reais por hora, pois não tem feriado, férias, etc.)mais o valor do material, tempo que foi gasto para comprar material, combustivel, etc. Principalmente o tempo necessário para confeccionar o produto é o que deve ter mais valor, pois muitas pessoas olham o produto e dão o preço pelo valor do material e não pelo tempo dedicado em tecer. Faço muito artesanato para mim e para presentear quem dá valor, pois quem não sabe o que é artesanato não dá valor nenhum. Conheci uma senhora que fez um lindíssimo tapete de barbante em alto relevo, usou quase 3 quilos de barbante número 4, demorou quase 2 meses e cobrou apenas.....oitenta reais com material .... e a cliente achou
    caro .Isso é um absurdo!!! E a senhora que fez o tapete, tem um excelente acabamento. Nem sei o que dizer.....
    Devemos sim valorizar o nosso trabalho!!! O tempo para tecermos tem muuuuito valor!!!!!! Abraços!!!!

    ResponderExcluir
  54. Parabéns, mais uma vez. Você sempre se doando à essa classe tão desvalorizada. Cada dia te admiro mais. Beijo.

    ResponderExcluir
  55. Parabens! Seu site tem sido muito útil para mim que estou começando. Belas dicas. Adorei a explicação de como calcular o preço de uma peça de croche. Aos poucos vou aprendendo.
    Beijos♥
    Lourdes

    ResponderExcluir
  56. Muito boa a matéria também não faço croche para vender pois os preços são muito baixo faço por prazer. As pessoas que fazem croche não tem noção que são artistas e não sabem valorizar os seu talento!Gosto muito do seu blog, bjs.

    ResponderExcluir
  57. Oi Sonia

    Gostei muito deste post sobre como compor o preço do trico/crochê. Ele traz dicas preciosas, que normalmente a gente não se dá conta e que devem ser incluidas.È uma excelente contribuição às crocheteiras e tricoteiras de nosso pais.Por este motivo, indiquei o link deste post em e-mails enviados aos grupos de discussão:"Amigas do Croche" e "Crazy Knit Ladies".
    Parabéns,
    Abraço,
    Lecy Nickel
    nickellecy@gmail.com

    ResponderExcluir
  58. olá Sonia

    Amei esse post,há muito tempo venho lutando por isso e sempre que posso tento explicar para as crocheteiras que conheço a importancia de valorizar seus trabalhos

    bjs
    Patty

    ResponderExcluir
  59. Muy buen Blog!! Tus trabajos son asombrosos, no me imaginaba todo lo que se podía hacer con chochet. Gracias por compartirlos
    Tamara

    ResponderExcluir
  60. Bom dia!
    Aqui em Aparecida de Goiânia se usa muito a pessoa comprar o novelo, e
    pagar para a crocheteira “desmanchar o novelo”,
    Então fiquei na duvida de quanto seria este preço, estou começando
    agora nesta arte, e gostaria de poder contar com sua ajuda quanto a
    esta duvida.
    Qual é o valor que devo cobrar para desmanchar o novelo?
    Atenciosamente Ana Karla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana Karla!
      Não sei quanto cobrão para desmanchar um novelo... Nesse caso você não terá apenas que arcar com o valor da linha... No entanto gastará seu tempo, sua agulha, luz, se for o caso etc. Eu sugiro que calcule seu preço da seguinte forma:
      1º - Estabeleça quanto quer ganhar por mês fazendo crochê. Exemplo: R$ 1.000,00
      2º - Divida esse valor (R$ 1.000,00) pelas horas de trabalho no mês.

      Se forem 8 horas dias, sem trabalhar aos domingos, esse numero de horas será 30 dias - 4 dias = 26 dias x 8 horas diarias de trabalho = 208 horas de trabalho ao mês.
      Portanto 1.000,00 : 208 = R$ 4,81 .
      Portanto sua hora de trabalho custa R$ 4,81 (quatro reais e oitenta e um centavos)...
      Para saber quanto cobrar, multiplique esses 4,81 x as horas que você vai gastar para desmanchar o novelo, ok?
      Se precisar calcular os minutos divida R$ 4,81 por 60 minutos da hora = R$ 0,08 centavos.
      Portanto seu minuto de trabalho custa R$ 0,08 centavos (oito centavos)
      Acredito que assim calculará um preço justo.
      Beijos

      Excluir
  61. Olá Sonia, obrigada pela contribuição sobre o assunto, compartilhei em meu blog e Facebook também, um abraço.

    ResponderExcluir
  62. Olá,Sonia
    É inacreditável como tem pessoas que não conseguem SUBIR sozinhas na vida e tem que usar outras como suporte.. Entrei naquele blog e não vi nada a não ser uma receita.. e duas seguidoras. Acho que se tocou.. rrsss.

    Parabéns pela atitude!! Quanto a China, meu ex marido quebrou sua firma por causa da China .. hj aderiu à ela e importa seus produtos por causa dos preços baixíssimos. Sem a fábric e fncionários que tinha em menos gasto e tem lucro.Quanto aos artesões estamos sofrendo com isso por que as pessoas querem preços mais baixos,não é verdade?? Um grande beijo e obrigada por compartilhar o que sabe conosco.
    Marcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcia, eu também acho que ela se tocou e estou feliz por isso...
      Tudo que você disse é a mais pura verdade, amiga! No Brasil, apesar dos esforços governamentais, as mudanças em relação aos a redução dos impostos e consequentemente dos encargos ainda são extremamente tímidas... Fez bem o seu marido que soube dançar conforme a musica...
      Empreender no Brasil ainda é muito complicado!
      Beijos no seu coração e sucesso pro seu marido nos negócios...

      Excluir
  63. Sonia, adorei a matéria. Reproduzi na íntegra no blog acessoriosvimaje-coisasdemulherzinha.blogspot.com, com os devidos créditos, claro.
    Aproveite e fiquei por aqui. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Virginia, estou feliz por saber que você gostou da minha matéria. No entanto peço que você faça apenas uma citação do texto, colocando entre aspas um paragrafo apenas e delete o restante do texto...
      Copiar e colar um texto na integra, como você fez é plágio... Prejudica o seu blog e principalmente ao meu. Isso gera duplicidade de conteúdo... Os robozinhos do Google inibem pesquisa nos dois blogs. Perde você e perco eu. Não sei se você sabe que minha renda vem das propagandas que o Google Adsense divulga no meu blog. Para calcular o que vão me pagar eles levam em consideração vários itens... Um deles é o conteúdo. Por isso peço sua compreensão e que delete o mais rápido possível... Aguardo resposta sua...
      Atenciosamente
      Sônia Maria

      Excluir
  64. Bom Dia Sonia.... Gostei demais de suas materias... trabalho com Artesanato e sei o quanto é desvalorizado... As vezes penso em desistir, mas, é um dom !! Ficarei contente se visitar nosso Cantinho www.facebook.com/FioArteAtelier
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Joana! O preço pago é realmente desmotivador... Não desista... Se nos unirmos conseguimos mudar isso... Irei sim te fazer uma visita... Muito Obrigada pela atenção e carinho!
      Beijos

      Excluir
  65. Olá Sônia,
    boa tarde!
    Super interessante esse post, com certeza vou aderir a campanha, no meu próximo post falarei a respeito também. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou e vai aderir a campanha, Soraia! Essa é uma tecla que devemos bater sempre... Muito Obrigada pela atenção e carinho!
      Beijos

      Excluir
    2. Obrigada a você ;)
      Já fiz o post falando a respeito, com certeza me ajudou muito e pode ajudar minhas colegas também ;)
      Segue link com o post:
      http://www.mundodesoraia.com/?p=3743

      Um abraço!

      Excluir
    3. Visitei seu blog e vi seu post. Muito Obrigada por ter aderido a campanha. Sucesso! Beijos

      Excluir
  66. Bom dia Sônia. Estava pesquisando sobre os preços das peças de crochê e encontrei sua matéria. Adorei a aula e o seu blog. Obrigada pela generosidade com que compartilhas teu conhecimento.
    Estou participando da Campanha também. Beijos no coração e bons crochês.
    http://entrelinhasearte.blogspot.com/2013/11/preco-de-venda-do-croche.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Elisabete, estive no seu blog e vi a excelente matéria que você fez sobre o assunto... Nossas sementes foram lançadas... Vou anotar aqui no blog que você aderiu a campanha e vou, também, fazer um link para o seu blog... Muito Obrigada pelo seu carinho e atenção! Beijos

      Excluir
  67. Oi querida,
    Escrevi um texto sobre a importância de um bom anúncio para a venda de artesanato, participando novamente da sua campanha pela valorização do mesmo. quando puder, dá uma olhada: http://entrelinhasearte.blogspot.com.br/2014/02/vendendo-seu-croche.html
    Beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Elisabete, adorei seu post..."Água mole em pedra dura tanto bate até que fura" diz o ditado popular... Acredito que um dia ainda veremos nossas amigas valorizando suas horas trabalhadas... Todas as amigas que vendem seus produtos deveriam lê-la... Muito Obrigada pela referencia e link... Beijos

      Excluir

Amiga, se inscreva, para receber por e-mail o aviso do meu agradecimento ao seu comentário ou a minha resposta a sua pergunta. A caixinha fica do lado direito, da parte de baixo, da caixa de comentário... Assim poderemos interagir mais... Beijos

A T E N Ç Ã O !



A T E N Ç Ã O!
Todos os projetos que aqui posto são GRATUITO (FREE). Se você gostar, você pode copiar e tecer peças iguais as minhas. Pode também vendê-las e postá-las nos seus blogs ou espaços da web. Peço em contrapartida referencia ao meu blog e link para o meu post que originou a peça tecida por você. Leia maiores detalhes a seguir...
SOBRE OS MEUS DIREITOS AUTORAIS E CONCESSÕES:
  1. AUTORIZO post dos vídeos de minha autoria... Caso queira postá-los em seus blogs ou nas suas demais páginas da net, fique a vontade... Eles estão disponíveis , desde que você faça referencia ao meu blog e um link explicito para o post a que ele pertence.
  2. AUTORIZO ainda o post de apenas uma FOTO da PEÇA, de cada post, DESDE QUE seja apenas para ilustrar alguma referência que você esteja fazendo ao meu blog ou a alguma matéria da minha autoria. Não se esqueça de fazer um link explicito para meu blog e para post da referida foto...
  3. NÃO AUTORIZO postar fotos dos meus desenhos manuais de gráficos... Post a foto da peça pronta e faça um link explicito para a matéria do meu gráfico... E não diretamente a URL ou link do gráfico ou PAP... Quando se faz um link diretamente para a foto do gráfico isso impossibilita que a sua leitora conheça o meu blog, o que me prejudica financeiramente, tendo em vista que ganho pelo conteúdo, clicks e visitas no meu blog...
  4. NÃO AUTORIZO postar meus gráficos sobre fotos. Pelos mesmo motivos expostos no item 3...
  5. NÃO AUTORIZO postar meus passo-a-passo. Também pelos mesmos motivos anteriormente citados...
  6. NÃO AUTORIZO fazer vídeos das minhas peças seguindo os meus gráficos e PAP...
  7. NÃO AUTORIZO postar meus posts... Isso se chama PLAGIO.. Esse é o máximo dos abusos... Copiar um post inteiro é totalmente inaceitável. Citar uma frase é aceitável, desde que você esteja escrevendo sobre o assunto. Coloque-a entre aspas com o nome e link do blog de forma explicita... Não faça links obscuros...
  8. Em CONTRAPARTIDA peço um link para a matéria da foto que você postar e também que me avise para que eu possa comentá-los.
Conto com a sua compreensão...
Atenciosamente,
Sônia Maria

LINK-ME

MAIS VISTOS NO ÚLTIMO MÊS

MARCADORES SELECIONADOS

Google+ Followers

TODOS OS MARCADORES